segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

38 dias para o parto: Cães com ciúmes!

Olá!
Hoje tô aqui pra falar de uma coisa muito da esquisita que tá acontecendo aqui em casa.
Qdo engravidei, percebi algumas mudanças no comportamento dos nossos cães, mas não imaginava que conforme a gravidez avançasse tal comportamento pioraria, e muito!

Freddie quando era "pequeno"
Temos uma vira-lata amarela chamada Nikki, de 4 anos, que já foi mamãe, e temos também um baita pastor alemão capa preta de 1 ano e meio, todo trapalhão, que quando de pé fica do meu tamanho. Carente ao extremo, sempre foi de ficar junto a mim, onde vou ele vai atrás, às vezes se estamos sem fazer nada, ele tem o costume de vir até nós, sentar-se na nossa frente e colocar a pata no nosso corpo, como se fosse um cumprimento, sei lá como eu defino isso. E olha fixamente para o nosso rosto. A pata dele, pra vocês terem uma ideia, é do tamanho da minha mão. As unhas, a menorzinha tem 2 cm. Ele é gigantesco. 

Bom, o que ocorre é que, conforme a idade avança, era pra ele ficar mais concentrado, masi tranquilo. Mas não. Pela manhã ele chora, faz o maior escândalo pra eu acordar e abrir a casa pra ele entrar. Claro que não faço isso, imaginem uma casinha pequena como a nossa com um pastorzão invadindo tudo. Quando eu não acordo, ou quando saímos de casa, ele destrói tudo o que vê pela frente. Temos que nos policiar para não deixar nada ao alcance dele. Em poucos dias, numa mesma semana, Frederico -- este é seu nome -- comeu um aspirador de pó, uma almofada, arranca roupas limpinhas do varal todos os dias, toalhas de banho, enfim. Ele já não sabe o que faz para chamar a atenção. Resolveu pedir comida 1 hora, 1hora e meia antes do horário. Está totalmente maluquinho!

Percebi que o problema sou eu quando comecei a interagir mais com ele, mesmo assim. Ele só sossega quando lhe dou atenção. Antes ele pulava deliberadamente em mim, hoje ele fica em pé e estica o braço de longe, como se estivesse tomando cuidado com minha barriga. Ele cheira, lambe... Se eu me afasto, ele começa o escândalo tudo de novo.

Já a cadela vira-lata, está mais carente que nunca. Ela sempre foi na dela, mais parecia uma gata que uma cachorra, tamanha independência. Nem brincava direito, eu até achava ela meio chatinha. Exatamente neste momento, ela está sentada diante de mim olhando para o meu rosto, por trás do notebook. ela me olha tanto que me deixa sem graça. Me pergunto que será que ela quer! Fica o dia todo comigo, enquanto o pastor alemão está preso na corrente pra dormir um pouco e dar um pouco de sossego, Nikki, como é pequenina, fica comigo. Eu me levanto, ela também, eu sento, ela também, onde vou ela vai atrás. Até no banheiro.

Como vamos nos mudar para um apartamento, infelizmente não vão conosco, já têm lugar para ir, um sítio aqui na nossa cidade mesmo. Na nossa casinha não cabe todos nós. Por um lado, acho ótimo, porque esse comportamento deles está me deixando temerosa, não sei o que poderá acontecer quando chegar aqui com a bebê, o que ocorrerá nos primeiros meses.

Sentirei falta deles. Mas infelizmente é por um bem, um cuidado maior. Tenho certeza de que serão muito felizes com todo o espaço que vão desfrutar no sítio. E um bebê + cão descontrolado não combinam... Seria ótimo se pudéssemos ficar todos juntos, mas não será possível. 

Tenho pesquisado sobre o assunto e, emboranão haja comprovação científica, esse comportamento dos dois denota ciúme mesmo, estão percebendo que algo vai mudar. Eu dou muito carinho a eles, mas parece que não é suficiente... Eles ficam de olho no barrigão, colocam as patas, cheiram, lambem... Deixaram de pular em mim, mas continuam cuidando. Uma toda cuidados e carinho, o outro loucura generalizada.

Coisas da vida, aliás, mistérios da vida!

domingo, 16 de dezembro de 2012

39 dias para o parto: Pé 40 e malas por fazer !

Pois é, pra meu espanto, faltam apenas 39 dias pra completar as 40 semanas. SE É que chega lá. Normalmente os bebês nascem de 37, 38 semanas... Então, falta muito pouco! E eu ainda não tô pronta... Acho que a gente nunca tá, né?! 

Estou com a sensação de que preciso fazer as malas. Só que pra isso tenho que comprar tipo TUDO. Ainda não compramos metade do que precisamos. O Chá de Bebê rendeu bons presentes, porém 80% são de tamanhos M e G. Obrigada a todas que presentearam, mas vou ter que fazer compras mesmo assim, já que vou poder usar 3 ou 4 coisinhas do monte que ganhamos. Eu tinha feito uma lista de 3 folhas, mas nem sei cadê... Acho q vou ter que começar tudo de novo.

Quanto ao cantinho dela, o bercinho já está montado e o enfeite da porta da maternidade também está pronto, e eu já coloquei na cabeceira do berço, ficou muito bonitinho! A banheira com trocador também já está montada e temos alguns pacotes de fraldas, caso ela resolva nascer antes do tempo... O básico do básico nós já temos. Inclusive, como o berço está montado ao lado da nossa cama, eu mudei de lado com meu marido para poder ir acostumando a dormir -- ou não! -- ali.



Agora, meu pé é um caso à parte. Eu usava 38. Hoje tive que sair correndo pra comprar uma rasteirinha pelo menos bonitinha pra ir à igreja. Que número serviu? 40! Meus pés estão tão inchados que aumentaram dois números! Pode isso, produção??? Tomara que voltem ao normal depois do parto! Senão vou ter que fazer que nem a moça do filme que só compra calçado de numeração especial pela internet, porque a cada bebê seus pés aumentaram um número, e ela tem três bebês... Já pensou?? E detalhe: no Shopping todo só encontrei 1 par de rasteirinhas que me servisse. Ô vida cruel! hahaha

Tá acabando. Só mais 39 dias e ela estará nos nossos braços chorando, fazendo cocô e mamando sem parar. E a vida começa! Ano novo, filha nova, casa nova. Obrigada, Senhor Jesus!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

48 dias para o parto: Não planejar pode custar uma vida!

Ao longo da nossa caminhada, tenho ouvido muitas histórias de mães, a maioria tão desejosa de o ser que acabam fazendo loucuras... E outras com o mesmo desejo, porém mais cautelosas. Tenho ouvido também muito, mas muito sobre o atendimento dos médicos, dos hospitais, dos convênios ou do SUS e sobre como isso tem afetado suas vidas para o bem ou para o mal... Algumas dessas histórias tem impactado minha vida, tem me feito dar graças a Deus pela nossa condição de vida, modesta, mas com garantias que nem todas as mães tem. Tem me feito ver como a vida lá fora tá difícil, como algumas mães e filhos tem se sacrificado pra sobreviver.

Uma das histórias que me impactou foi-me