quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Um Dia e Tanto !

Seis meses de gestação!! 24 semanas e Hellen só cresce e ganha peso... Parecida à mãe dela, a diferença é que eu cresço pros lados e pra frente hehehehe...

O dia de hoje foi intenso, não sei como estou tendo coragem de digitar pra vcs... Mas foi muito emocionante, teve coisas boas e ruins... Mas tudo faz parte e em tudo dou graças a Deus que tem cuidado de mim de verdade!!

Pra começar, tínhamos consulta médica às 09:30 da manhã. Coincidentemente, a ultrassom especial que o médico pediu foi marcada pro mesmo dia e horário no hospital Unimed. Tentei por vários dias ligar na clínica pra avisar e trocar meu horário, mas o telefone de lá está com defeito e eu não consegui falar, então resolvi que ia ao hospital fazer o exame que ele pediu primeiro, em seguida iria para a clínica pra marcar um retorno e explicar o que aconteceu. Planos feitos, lá fui eu.

Lá fomos nós, porque minha mãe foi junto. às nove horas da manhã nos encontramos em frente ao hospital e nossa saga começou...

A consulta que estava marcada para as 09:30, aconteceu quase onze horas da manhã, mesmo a atendente tendo preenchido minha ficha às oito e cinquenta, porque eu cheguei mais cedo. Bem, mantive a calma e esperamos, acompanhadas da pequena Giovana, uma menina de braço quebrado, 3 anos de idade, pra lá de sapeca, que até no meu colo quis dormir. Leu revista (sim, ela sabe as letras!!), disse que todas as meninas da revista eram ela, tentou arrancar minha roupa pra ver o nenê quando soube que tinha um na minha barriga. Uma festa!

Já na sala de ultrassom, pegamos a imagem de Hellen, supercrescida, chupando o dedo. Aliás, até brinquei, porque como imaginei que seria rápido, planejei tomar o café da manhã num pequeno tipo de bistrô que tem no centro da cidade. Não imaginei que demoraria tanto!! Disse que Hellen chupava o dedo porque estava com fome... O médico disse que ela estava feliz e tranquila, fez tudo o que tinha que fazer e saiu. Pena que não tenho as imagens, porque o hospital não cedia.

Então nos dirigimos à clínica - já onze e meia da manhã. Eu queria marcar apenas um retorno, mas a Malu fez questão que eu voltasse à uma hora. Então, resolvi comer, apesar de estar em jejum ainda não sentia nenhuma fome. Fomos ao supermercado, compramos baguetes com salada, suco de soja para minha mãe e um iogurte pra mim. Comemos assentadas à sombra em uma praça, embaladas pelos sons do sino do meio dia da Catedral. Conversamos, rimos muito e alimentamos as pombas. Calor.

Então resolvi tomar um Mc Colosso, eu e minha mãe. Voltamos à praça, mas nos assentamos em outro lugar. Então, terminado o sorvete, comecei a falar sem parar. Falei, falei, falei muitoooo e, de repente, do nada, as luzes começaram a se apagar.

Parei de falar, apoiei-me em minha mãe. "Estou passando mal, estou passando muito mal" disse eu. E foi tudo. Só vi quando uma moça de branco estava passando e minha mãe gritando desesperada "Moça, moça, por favor, ajude aqui, ela está gestante, está passando mal !" Sério, pensei que desmaiaria, mas não cheguei a tanto, acho que porque estava sentada e não de pé. Fico imagiando o que teria acontecido se eu estivesse sozinha...

A moça -- que é dentista, a Dra. Maíra -- se aproximou, tomou meu pulso, fez a contagem, perguntou algumas coisas pra minha mãe que eu não entendi muito bem: tudo era um borrão. Só entendi quando ela disse "hipoglicemia" e "quer que eu te busque uma água?" ao que prontamente respondi em afirmativa. Ela foi ao supermercado enquanto minha mãe se desesperava com meu tom verde-etê. Logo Dra. Maíra retornou com uma garrafa de água e outra de coca. "Beba água!" disse ela num tom amavelmente severo. Obedeci, como um autômato. "Agora beba coca!" ordenou. "Grávida pode tomar coca?" balbuciei eu, ao que ela respondeu um sonoro "Siiiiiim!!! Bebi minha gravidez toda!!!"

Enquanto eu bebericava a coca, ela explicou, segurando meu pulso, que isso ocorrera porque eu fiquei muito tempo sem comer, embora não sentisse fome, tinha que ter comido. Explicou como a hipoglicemia é perigosa, tanto para Hellen quanto pra mim. Palestrou sobre o tema e, após ter me dado seu cartão, despediu-se amavelmente "Posso ir tranquila?" com meus sinceros agradecimentos e de minha mãe. Lembrei-me do mendigo de quem comprara balinha de 1 real (que nem comi) pra ajudar em seu almoço, ou pelo menos foi o que ele alegou. Imaginei que temos que ajudar todas as pessoas, pois não sabemos de quem vamos precisar logo em seguida!

Deu o horário, passei na farmácia comprei vitamina de gestante e seguimos para a clínica novamente. Lá, fui atendida -- vimos a Hellen na ultra de novo (!!) mas desta vez estava de costas --, contei tudo ao médico que me disse as mesmas palavras que a Dra. Maíra. Disse pra eu colocar o relógio pra despertar e comer sim de 3 em 3 horas, ou isso pode comprometer e complicar a gestação. E ele me meu outra péssima notícia.

Disse que o INSS provavelmente vai barrar meu auxílio-maternidade, pois vão saber que eu estava grávida desde o dia 20/04 (data da última menstruação) e vão pedir pra eu encaminhar-me à empresa de volta, pois estou estabilizada e não poderia ser demitida como fui no dia 23/04. Céus. Como eu NÃO QUERIA envolver aquelas pessoas nisso. Pra mim estão mortos e enterrados, não queria nem lembrar que existiram... São pessoas violentas, maquiavélicas e vingativas. Sério, vai doer mais em mim que neles, não queria nem olhar no rosto deles nunca mais, pra ser sincera, bem sincera. Minha decisão a princípio é tentar receber o auxílio do mesmo jeito e em último caso, só se o INSS barrar mesmo esse direito da Hellen vou recorrer. Nossa, tomara que não seja preciso, de verdade !!! Se não pagavam o salário em dia, que dirá uma indenização que beira os 20 mil reais !!

Bom, no fim, depois de tantas emoções, fui pra casa de mãe que não queria que eu ficasse sozinha de jeito nenhum e o marido me buscou à noite. Estou um bagaço, estou morta de canseira mesmo, mas tinha que contar pra vocês!

Peço que orem por nós pois estamos passando por dias de grandes decisões. Que Deus seja o centro de cada uma delas!

Beijão a todos!

2 comentários:

  1. Oi Elaine Silva boa tarde!!! Gostaria de saber passo-a-passo para imprimir as cartelas de bingo pois não entendi muito bem...
    Grata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o passo-a-passo é simples, basta ir seguindo o que o site está te pedindo... Está em inglê, mas você pode usar o Google Tradutor pra te ajudar... Basta colocar as palavras, ou seja, os nomes dos presentinhos, escolher a quantidade de linhas e colunas, se vai ter um número coringa no meio ou não e por último a quantidade de cartelas... Aí é só imprimir... No site dá pra fazer 15 unidades gratuitamente, porém mediante o pagamento de uma taxa com cartão de crédito vc consegue imprimir quantas quiser, ok?! Bjs e obrigada pela visita!

      Excluir