segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

38 dias para o parto: Cães com ciúmes!

Olá!
Hoje tô aqui pra falar de uma coisa muito da esquisita que tá acontecendo aqui em casa.
Qdo engravidei, percebi algumas mudanças no comportamento dos nossos cães, mas não imaginava que conforme a gravidez avançasse tal comportamento pioraria, e muito!

Freddie quando era "pequeno"
Temos uma vira-lata amarela chamada Nikki, de 4 anos, que já foi mamãe, e temos também um baita pastor alemão capa preta de 1 ano e meio, todo trapalhão, que quando de pé fica do meu tamanho. Carente ao extremo, sempre foi de ficar junto a mim, onde vou ele vai atrás, às vezes se estamos sem fazer nada, ele tem o costume de vir até nós, sentar-se na nossa frente e colocar a pata no nosso corpo, como se fosse um cumprimento, sei lá como eu defino isso. E olha fixamente para o nosso rosto. A pata dele, pra vocês terem uma ideia, é do tamanho da minha mão. As unhas, a menorzinha tem 2 cm. Ele é gigantesco. 

Bom, o que ocorre é que, conforme a idade avança, era pra ele ficar mais concentrado, masi tranquilo. Mas não. Pela manhã ele chora, faz o maior escândalo pra eu acordar e abrir a casa pra ele entrar. Claro que não faço isso, imaginem uma casinha pequena como a nossa com um pastorzão invadindo tudo. Quando eu não acordo, ou quando saímos de casa, ele destrói tudo o que vê pela frente. Temos que nos policiar para não deixar nada ao alcance dele. Em poucos dias, numa mesma semana, Frederico -- este é seu nome -- comeu um aspirador de pó, uma almofada, arranca roupas limpinhas do varal todos os dias, toalhas de banho, enfim. Ele já não sabe o que faz para chamar a atenção. Resolveu pedir comida 1 hora, 1hora e meia antes do horário. Está totalmente maluquinho!

Percebi que o problema sou eu quando comecei a interagir mais com ele, mesmo assim. Ele só sossega quando lhe dou atenção. Antes ele pulava deliberadamente em mim, hoje ele fica em pé e estica o braço de longe, como se estivesse tomando cuidado com minha barriga. Ele cheira, lambe... Se eu me afasto, ele começa o escândalo tudo de novo.

Já a cadela vira-lata, está mais carente que nunca. Ela sempre foi na dela, mais parecia uma gata que uma cachorra, tamanha independência. Nem brincava direito, eu até achava ela meio chatinha. Exatamente neste momento, ela está sentada diante de mim olhando para o meu rosto, por trás do notebook. ela me olha tanto que me deixa sem graça. Me pergunto que será que ela quer! Fica o dia todo comigo, enquanto o pastor alemão está preso na corrente pra dormir um pouco e dar um pouco de sossego, Nikki, como é pequenina, fica comigo. Eu me levanto, ela também, eu sento, ela também, onde vou ela vai atrás. Até no banheiro.

Como vamos nos mudar para um apartamento, infelizmente não vão conosco, já têm lugar para ir, um sítio aqui na nossa cidade mesmo. Na nossa casinha não cabe todos nós. Por um lado, acho ótimo, porque esse comportamento deles está me deixando temerosa, não sei o que poderá acontecer quando chegar aqui com a bebê, o que ocorrerá nos primeiros meses.

Sentirei falta deles. Mas infelizmente é por um bem, um cuidado maior. Tenho certeza de que serão muito felizes com todo o espaço que vão desfrutar no sítio. E um bebê + cão descontrolado não combinam... Seria ótimo se pudéssemos ficar todos juntos, mas não será possível. 

Tenho pesquisado sobre o assunto e, emboranão haja comprovação científica, esse comportamento dos dois denota ciúme mesmo, estão percebendo que algo vai mudar. Eu dou muito carinho a eles, mas parece que não é suficiente... Eles ficam de olho no barrigão, colocam as patas, cheiram, lambem... Deixaram de pular em mim, mas continuam cuidando. Uma toda cuidados e carinho, o outro loucura generalizada.

Coisas da vida, aliás, mistérios da vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário