terça-feira, 4 de dezembro de 2012

51 dias para o parto: Escute todo mundo, não ouça ninguém.

Neste final de semana, minha sobrinha foi ver o sexo do seu bebê toda feliz... E este estava morto. Fez a curetagem e está arrasada. Nada do que dissermos vai consolar o casal, nem reparar essa perda. Eu mesma, por estar com este barrigão, ainda não fui vê-la, não quero que ela veja minha pancinha e fique mais triste ainda "pq ela pode e eu não?" Estamos sentindo muito aqui em casa, fato é que dei a notícia chorando ao meu esposo. Ficamos -- e estamos -- muito tristes por ela, pelo casal. Mas sabemos que Deus, soberano que é, sabe o que faz, e faz sempre o seu melhor para cada um de nós.

Fato é que muita gente deve estar falando pra ela o que fazer, o que deveria ser feito, o que o médico deveria ter feito. Sim, porque nessas horas, todo mundo é especialista e sabe mais que os médicos. Todo mundo sabe tudo de política, de regime e de medicina; mas na hora de votar anulam seus votos, na hora de emagrecer não conseguem e na doença correm para o médico (ué, não sabiam tanto?). Eu mesma sou vítima da sabedoria popular desde que descobri a
gravidez. Pessoas que nunca me viram na vida sabem até com quantos quilos a Hellen vai nascer. Sabem o dia e a hora, sabem como será meu parto, só de olhar na minha cara "Pq o rosto da fulana estava assim e foi cesárea!" Sabem quanto eu peso, quanto Hellen mede e pesa, sabem só de olhar a barriga se e desde quando ela está encaixada e se o umbigo está enrolado no pescoço ou não, "pq a fulana ficou inchada assim e era por causa do cordão umbilical que estava no pescoço do neném!" É tanta asneira junta que a gente não sabe se ri ou se chora. Ainda bem que existem sites sérios que nos esclarecem devidamente sobre o assunto, escrito por profissionais mais sérios ainda. E ainda bem que existem os retornos com nossos médicos.

Quem é de família grande sofre mais ainda. Cunhadas, sobrinhas, primas, todas se engalfinham disputando seus cuidados e do bebê na fase pós parto. Todas querem dizer quantas vezes vão pegar no colo, quem vai dar banho, e ai da mãe se fizer cara feia, "nunca mais pego no colo" já me disseram certa vez. E também já ouvi coisas como "não vou passar álcool na mão no hospital, se ficar com essa frescura nunca mais olho na cara!" ou "eu pego no colo a hora que eu quiser" ou ainda "se precisar bater eu bato mesmo, quero ver fazer birra perto de mim".

Só que se esquecem que, se a Hellen se acostumar só no colo, quem se ferra depois somos nós, os pais. Sim, pq os parentes não vão esta na nossa casa 24 horas por dia pra acalentar sempre que ela quiser colo. Não vão gastar R$ 0,01 com remédios caso ela pegue uma infecção hospitalar pq não desinfetaram suas mãos no hospital (lugar mais infeccioso do mundo). No fim das contas, a responsabilidade é nossa, e se a filha ficar mal criada devido a interferência dos parentes -- mesmo pq criança só repete o exemplo das pessoas -- a culpa é dos pais e nunca dos parentes. A mãe, aliás, que não soube educar.

Sabem o que eu faço nessas horas? Um lindo sorriso, concordo com a cabeça, mas não com a razão. Entra por um ouvido e sai pelo outro. Na hora que nascer, que estiver na minha casa, sob os meus cuidados, é que EU DECIDO como criar, quem vai pegar no colo e a que horas, a que horas vai poder visitar ou não. Pode fazer cara feia, pode ficar de mal pra sempre (por favor!), se não seguir minhas regras não chega nem perto dela e ponto final. A filha é MINHA, quem carregou e pariu fui eu, quem vai criar e se responsabilizar por ela somos eu e meu esposo. Pessoas de fora não apitam.

Portanto, se vc estiver passando por essa provação, se estiver td mundo enfiando o nariz na sua gestação, faça como eu: ESCUTE todo mundo, mas NUNCA OUÇA ninguém! Sua vida privada é sagrada, faça do seu lar um templo sagrado onde só vc e seu esposo têm autonomia. Só vcs mandam. Não deixe as pessoas invadirem sua privacidade, elas podem até falar, opinar, mas quem acata ou não é você. Seja superior, seja cordial, mas nunca, nunca faça nada que esteja fora dos mandamentos do seu médico. Se é pra lavar a mão e passar álcool, que seja, se é pra não pegar tanto no colo, que seja e doa a quem doer. Seja você, viva a sua vida, afinal ninguém pode vivê-la por você.

Bjim!

Nenhum comentário:

Postar um comentário